Apometria

APOMETRIA

Definição:

O termo APOMETRIA foi utilizado pela primeira vez pelo Dr. José Lacerda De Azevedo, nascido, em 12/6/1919, formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS - em 1951. Cirurgião, ginecologista e, mais tarde, clínico geral renomeado. Possuía também conhecimentos profundos na área científica: Matemática, Física, Química, Botânica, História Geral, História da França, História do Cristianismo, História da I e II Guerras Mundiais.

O termo Apometria vem do grego Apó - preposição que significa além de, fora de, e Metron - relativo a medida. Representa o clássico desdobramento entre o corpo físico e os corpos espirituais do ser humano. Não se trata propriamente de um fenômeno do chamado mediunismo, portanto pode ser praticado e desenvolvido por exercícios, Permitindo assim aprender a técnica de separação desses componentes.

Dr Lacerda chegou à definição e ao estudo científico da apometria depois de um primeiro contato com o processo ao assistir à uma demonstração de Hipnometria, dirigida pelo Dr. Luiz Rodrigues, no Hospital Espírita de Porto Alegre.

A Apometria é uma técnica que pode ser aplicada em todas as criaturas, não importando a saúde, a idade, o estado de sanidade mental e a resistência oferecida. É um método geral, fácil de ser utilizado por pessoas devidamente habilitadas e dirigentes capazes. Apresenta sempre resultado eficaz em todos os pacientes, mesmo nos oligofrênicos profundos sem nenhuma possibilidade de compreensão.

O êxito da Apometria pode ser facilitado com a utilização da faculdade mediúnica para entrarmos em contato com o mundo espiritual da maneira mais fácil e objetiva, sempre que quisermos. Embora não sendo propriamente uma técnica mediúnica, pode ser aplicada como tal, toda vez que desejarmos entrar em contato com o mundo espiritual.

O Homem-Espírito e a Medicina

No capítulo 3 de seu livro "Espírito Matéria - Novos Horizontes para a ​ Medicina" o Dr. José Lacerda de Azevedo aborda esse tema crucial para o entendimento do ser humano de forma integral, recordando a inscrição do pórtico do templo de Delfos, na Grecia antiga; Gnoth Seautón - Conhece-te a ti mesmo. Paradigma fundamental do verdadeiro conhecimento que perdura até nossos dias atuais.

Do ponto de vista do conhecimento médico é indiscutível o quanto avançamos em recursos tecnológicos e investigação do organismo físico de lá para cá. Maravilhas científicas nos permitem realizar uma série de avaliações, diagnósticos e agir, tanto de forma preventiva como de forma corretiva em nosso corpo físico.

Mas, o Ser Humano é bem mais que a parte física.

Quando optamos por determinar alguns limites entre ciência e religião, e não investigarmos de forma tão determinada as constituições menos densas de nossa estrutura, que para algumas civilizações  antigas, mesmo, aparentemente, sem os recursos materiais de que dispomos atualmente, se debruçaram sobre a integralidade humana; ficamos, com toda certeza especialistas na sétima parte do conteúdo, o que embora seja um conhecimento detalhado, continua sendo perto de 14% apenas do que poderíamos saber.

Deixando de lado as dificuldades expressivas que teríamos para lidar com o tipo de conhecimento específico que encontraríamos, pela falta de capacidade de produzir instrumentação capaz de, perceber, medir e registrar de forma confiável a miríade de detalhes que encontraríamos, dada a complexidade das estruturas a serem estudadas. Podemos de certa forma dizer que a genialidade humana foi capaz de dedicar-se e descobrir para o campo material; logo é de se esperar que, uma vez focada em outro escopo, ter-se-ia de igual modo alcançado conhecimentos de mesma monta. Mas quanto mais nos especializamos no campo do material fomos nos cristalizando em certos dogmas, semelhantes aos da religião primitiva, desta vez com profundas raízes na materialidade.

O que temos hoje é o fruto de nossas escolhas anteriores, o que não nos impede de, considerando o montante das informações, agora conhecidas sobre a nossa parte energética; principalmente com o advento das pesquisas da física moderna (quântica), nos lançarmos ao campo da pesquisa séria e profícua sobre partes de nossa estrutura corporal menos densas.

Lacerda nos diz de forma clara:

"A persistir o não-reconhecimento dessa Realidade, nossas técnicas terapêuticas continuarão a enxergar mais o corpo físico do que o substrato natural da enfermidade, o Espírito. Calmantes e todo o arsenal medicamentoso (o atual e o que ainda está por ser inventado) permanecerão atuando sobre o cérebro, distantes do verdadeiro equacionamento dos problemas da alma. A própria psicoterapia analítica que já deveria ter resolvido nossos problemas está amarrada ao homem-carne, apenas tangenciando um emaranhado de causas que se enraíza em épocas às vezes bem distantes (com personagens ocultos, porque invisíveis mas vivos e atuantes"

(Espírito / Matéria - Novos Horizontes para a Medicina - Pag 95. 9ª Edição - 2007)

Como estudiosos da área há algumas décadas, e associando esta técnica a nossos tratamentos a Borboleta Azul - Terapias oferece o atendimento também com a Técnica da Apometria a seus assistidos.

Para maiores detalhes; contate-nos por Whatsapp, Telegram  nos números : +55 11 99215-5799 (Vera Caputo) ou +55 11 98872-1416 (João Caputo)